Tudo Sobre A Jornada Navegando com mapa em um campo aberto - Tudo Sobre A Jornada Bandeira

Evolução e o Registro Fóssil


Evolução e o Registro Fóssil
Gostaria de fazer mais um comentário sobre a evolução e o registro fóssil:

Nos anos posteriores a Darwin, seus defensores esperavam encontrar progressões previsíveis ... estas não foram encontradas - mas o otimismo é duro de morrer e pura fantasia tem penetrado os livros didáticos.1

Então, o que Darwin diria hoje?

Agora, depois de mais de 120 anos de exploração geológica extensa e cuidadosa de todos os continentes e do fundo do oceano, a imagem é infinitamente mais vívida e completa do que em 1859. Formações contendo centenas de bilhares de fósseis têm sido descobertas e nossos museus estão cheios de mais de 100 milhões de fósseis de 250.000 espécies diferentes. A disponibilidade desta profusão de dados científicos rígidos deve permitir que investigadores objetivos determinem se Darwin estava no caminho certo. Qual é a imagem que os fósseis nos deram? ... As diferenças entre os principais grupos de organismos têm crescido ainda mais amplas e inegáveis. Elas já não podem ser desprezadas ou racionalizadas com apelos à imperfeição do registro fóssil. 2

Obrigado por ter dado espaço a mais um comentário. Agora, vamos voltar à nossa compreensão da micro-biologia e teoria do design do século 21 ...

Próxima página!

1 David M. Raup, "Evolution and the Fossil Record", Science, vol. 213, julho de 1981, página 289.

A realidade do "registro fóssil humano" do século passado:

Ramapithecus foi amplamente reconhecido como um ancestral direto dos humanos. No entanto, já tem sido estabelecido que ele era apenas um tipo extinto de orangotango.

O Homem de Piltdown foi usado como o elo perdido em muitas publicações por mais de 40 anos. Ele era uma fraude baseada em um crânio humano e na mandíbula de um orangotango.

O homem de Nebraska foi uma fraude com base em um único dente de um tipo raro de porco.

O homem de Java foi baseado em evidências duvidáveis de um fêmur, calota craniana e três dentes encontrados dentro de uma vasta área ao longo do período de um ano. A verdade, no entanto, é que os ossos foram encontrados em uma área de restos humanos, o fêmur é agora considerado humano e a calota craniana como sendo de um grande macaco.

O homem de Neandertal era tradicionalmente retratado como um encurvado macaco-homem. Acredita-se agora que a sua postura encurvada foi devido a uma doença e que o Neandertal é apenas uma variação da espécie humana.

Australopithecus afarensis, ou "Lucy", tem sido considerada um elo perdido há anos. No entanto, estudos do ouvido interno, crânio e ossos têm demonstrado que ela era apenas um chimpanzé pigmeu que andava um pouco mais ereta do que alguns outros primatas. Ela não estava no processo de se tornar humana.

Homo erectus tem sido encontrado em todo o mundo. Ele é menor do que o ser humano médio de hoje, com uma cabeça e cavidade cerebral proporcionalmente menores. No entanto, o tamanho do cérebro está dentro da variação do cérebro humano de hoje e os estudos do ouvido médio têm mostrado que ele era como o Homo sapiens atual. Restos mortais são encontrados em todo o mundo na mesma proximidade de restos de seres humanos comuns, sugerindo a coexistência.Australopithecus africanus e o homem de Pequim foram apresentados como homens-macacos por anos, mas ambos são considerados Homo erectus.

Homo habilis agora é geralmente considerado como sendo composto de partes de vários outros tipos de criaturas, como o Australopithecus e o Homo erectus, e geralmente não é visto como uma classificação válida.

2 Luther D. Sutherland, Darwin's Enigma: Fossils and Other Problems, 4 a edição, Master Books, 1988, 9.

Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutTheJourney.org, Todos os Direitos Reservados