Evidência da Ressurreição

Evidência da Ressurreição

 
Você está aqui: A Jornada >> Evidência da Ressurreição

Evidência da Ressurreição
Com o tempo, achei que a prova da ressurreição de Jesus Cristo era um dos fatos mais sólidos e comprovados da antiguidade. Depois de ressuscitar dos mortos e antes de subir ao céu, Jesus foi visto por centenas de testemunhas oculares, muitas das quais morreram defendendo fortemente o seu testemunho. Os primeiros seguidores de Cristo estavam dispostos a sofrer e morrer por sua história.1 Este fato estabelecido confirma a sinceridade da sua fé e fortemente exclui decepção por sua parte. Na verdade, todos os escritores do Novo Testamento (com exceção de um) foram executados por defender e proclamar a ressurreição de Cristo (João foi o único poupado, mas foi forçado ao exílio pelo imperador romano Tito Flávio Domiciano). Esta é uma prova realmente convincente da ressurreição.

É claro que o martírio em si não é original - muitos ao longo da história têm morrido espontaneamente por suas crenças. O que torna o martírio dos discípulos algo extraordinário para mim é que estes homens estavam em condições de realmente saber se o que estavam professando era verdade ou não. Sabe, ninguém conscientemente escolhe sofrer torturas e morte terrível a fim de defender algo que sabem ser mentira. Por exemplo, os sequestradores suicidas do dia 11 de setembro talvez acreditavam sinceramente naquilo por que morreram, mas certamente não estavam em posição de saber se o que eles acreditavam era verdade ou não. Eles colocaram a sua fé nas tradições religiosas passadas a eles por muitas gerações.

Em contraste, os mártires do Novo Testamento ou viram o que alegaram ter visto, ou não; é simples assim. Ou eles interagiram com o Jesus ressuscitado, ou não. Dramaticamente, esses homens se agarravam aos seus testemunhos até sua morte brutal nas mãos de seus perseguidores, e isso apesar de serem oferecidos várias chances de renegar sua fé e sabendo muito bem se o seu testemunho era verdadeiro ou falso. Por que tantos homens morreriam conscientemente por uma mentira? Eles não tinham nada a ganhar por mentir e obviamente tudo a perder.

Além dos discípulos terem a experiência do que alegaram ser aparições da ressurreição, houve até mesmo alguns céticos que acreditavam que Jesus tinha-lhes aparecido vivo depois da crucificação. A maioria dos estudiosos bíblicos concorda hoje que Paulo era um cético e até mesmo um perseguidor da igreja Cristã primitiva antes de sua experiência com uma aparição pós-ressurreição. A maioria dos estudiosos concorda também que Tiago era um cético antes de sua experiência com o que ele chamou de uma aparição pós-ressurreição.

A experiência de Paulo o levou a mudar imediatamente de um perseguidor horrível do Cristianismo a um dos seus defensores mais agressivos. Ele afirmou que esta mudança só veio após a interação pessoal com o Cristo ressurreto, e Ele voluntariamente sofreu e morreu por seu testemunho.2

Além disso, antes da ressurreição de Jesus, seu próprio irmão, Tiago, era um cético.3 Sua experiência de um aparecimento pós-ressurreição é relatada dentro de cinco anos depois da crucificação de Jesus.4 Depois de pessoalmente interagir com o Cristo ressurreto, Tiago tornou-se líder da igreja Cristã em Jerusalém.5 Tiago voluntariamente morreu por sua crença de que Jesus era o Messias que morreu e ressuscitou.6

Eu tive que me perguntar... Será que alguém que estava disposto a sofrer e morrer uma morte horrível em defesa das Escrituras seria culpado de corromper essas mesmas Escrituras? Isso é uma loucura! E se essa pessoa as tivesse corrompido (ou até mesmo permitido que fossem corrompidas), isso significaria sofrer e morrer conscientemente por uma mentira!

É apenas a natureza humana... Ninguém sofre e morre conscientemente por uma mentira! OK, talvez um louco, mas não um grupo inteiro de testemunhas oculares...!

Mais uma vez, quando analisada criticamente, essa “evidência da ressurreição” de Jesus Cristo é verdadeiramente convincente.

Continue analisando a evidência agora!

1 Fontes Históricas: Lucas, Clemente de Roma, Policarpo, Inácio, Dionísio de Corinto, Tertuliano, Orígenes.
2 Fontes Históricas: Paulo, Lucas, Clemente de Roma, Policarpo, Tertuliano, Dionísio de Corinto, Orígenes.
3 Marcos, João.
4 1 Coríntios 15:7.
5 Paulo, Lucas.
6 Fontes Históricas: Josefo, Hegésipo, Clemente de Alexandria.


Gostou dessa informação? Ajude-nos ao compartilhar esse artigo com outras pessoas usando os botões dos sites sociais abaixo. O que é isso?




Siga-nos:




English  
Social Media
Siga-nos:

Compartilhar:


Jesus é Deus?

Evidência da Ressurreição
Em Defesa de Cristo
Perseguição Cristã
Ressurreição de Jesus Cristo
Profecia auto-realizadora
Tradição Judaica
É Jesus Deus
Profecias Messiânicas
Cornélio Tácito
Conteúdo adicional ...

Deus existe cientificamente?
Deus existe filosoficamente?
A Bíblia é a verdade?
Quem é Deus?
Por que a fé cristã?
Como posso crescer com Deus?
Assuntos populares
Desafios da vida
Recuperação
 
 
 
Pesquisar
 
Add Evidência da Ressurreição to My Google!
Add Evidência da Ressurreição to My Yahoo!
XML Feed: Evidência da Ressurreição
A Jornada Página principal | Sobre nós | Perguntas Frequentes | Mapa do Site
Copyright © 2002 - 2014 AllAboutTheJourney.org, Todos os direitos reservados.